Categoria Arquidiocese do site


Fé e devoção marcam a 76ª Romaria Estadual da Medianeira que ocorre durante todo este domingo, em Santa Maria


  Postado dia 11/11/2019 categoria Arquidiocese por usuário Karina Freitas.


Movidos pela fé milhares de devotos tomaram conta das ruas da cidade coração do Rio Grande para pedir graças e agradecer os pedidos atendidos pela padroeira do Rio Grande do Sul, Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças, durante a 76ª Romaria Estadual da Medianeira que ocorre neste domingo, dia 10 de novembro.

A manhã temperaturas amenas, com tempo nublado, colaborou com os fiéis que vieram de todas as cidades do estado, do Brasil e até de fora do país para homenagear a imagem milagrosa.

O maior evento religioso do estado do Rio Grande do Sul, promovido pela Arquidiocese de Santa Maria, neste ano teve como tema “Com Maria às pressas em missão” e o Lema “Ó vem conosco, vem caminhar, Santa Maria, vem!”.

A procissão teve como ponto de partida a Catedral Metropolitana de Santa Maria, às 8h30min, percorrendo as principais ruas da cidade até o Altar Monumento, onde foi celebrada a Missa Campal presidida pelo Bispo Diocesano de Rio Grande, Dom Ricardo Hoepers, e concelebrada pelo Arcebispo Dom Hélio Adelar Rubert, o Reitor do Santuário Basílica, Pe. Ruben Natal Dotto, demais padres e diáconos.


A celebração foi transmitida ao vivo pela Rede Vida de televisão, Cadeia Azul e Branca comandada pelo Sistema Medianeira de Rádios (Rádio Medianeira 102.7 e 100.9) das 10h às 11h35min. Quem carregou a imagem da entrada do Parque até o Altar Monumento foram os indígenas das tribos Caingangue e Guaranis em referência ao Sínodo para a Amazônia.

Durante a caminhada de aproximadamente três quilômetros até o Altar Monumento, devotos pagavam promessas, alguns de joelhos, outros de pés descalços, crianças vestidas de anjo, jovens, adultos, crianças e idosos de todas as idades e todas as raças dando suas demonstrações de amor, fé e devoção a Santa. Muitos devotos carregaram imagens da Mãe Medianeira, roupas de familiares, velas, flores dedicadas a Santa e demais objetos como demonstração de fé e religiosidade.

Junto a Imagem Milagrosa, estava a Imagem de Nossa Senhora do Líbano, trazida pelo Bispo Maronita do Brasil, Dom Edgar Madi.


A animação desta celebração foi realizada pelo Coral do Santuário Basílica da Medianeira, Irmãs de Maria de Schoenstatt, seminaristas Palotinos e músicos convidados regidos por Lucas Siduoski.

Os devotos vindos das mais variadas regiões do pais garantem ter presenciado milagres atribuídos a Santa, principalmente a cura de doenças graves e por isso percorrem centenas de quilômetros até Santa Maria para participar do evento religioso em agradecimento as graças alcançadas.


Segundo a Brigada Militar, mais de 500 mil pessoas participaram da procissão que pouco antes das 10h, chegou ao Altar Monumento do Santuário Basílica Nossa Senhora Medianeira onde foi recebida e ovacionada por milhares de romeiros que entoaram o Hino de Nossa Senhora enquanto a imagem era conduzida ao altar.

O Arcebispo de Santa Maria Dom Hélio Adelar Rubert deu as boas vindas aos romeiros, autoridades civis, militares e religiosas cumprimentando a todos e pedindo as bênçãos da Mãe Medianeira.

O ponto de destaque neste ano foi a presença de uma intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras). Iniciativa esta que tem como base o projeto proposto pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) de inclusão, com a finalidade de acolher os irmãos que têm dificuldade auditiva ou mesmo na fala e, por meio das Libras, fazer com que essas pessoas compreendam a palavra de Deus da mesma forma que a assembleia em geral

A Romaria foi precedida pela tradicional Trezena Móvel que teve início no dia 27 de outubro, reunindo os fiéis em orações durante os treze dias que antecederam o evento, percorrendo as principais paróquias da cidade levando a imagem de Nossa Senhora Medianeira.

A maior festa religiosa do Sul do País também foi precedida, no sábado, dia 09, por missas no Santuário Basílica e a noite, aconteceu a Vigília, no Santuário, onde os grupos se alternaram até às 5h de domingo, fazendo com que o Santuário permanecesse aberto a noite inteira para acolher os romeiros que chegaram de todas as cidades.


SAIBA MAIS SOBRE A PADROEIRA DO RIO GRANDE DO SUL

A festa de Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças, foi instituída pelo Papa Bento XV em 1921. Uma justa homenagem à confiança da Igreja a esta mediação materna do Redentor. A invocação da mediação da Mãe já estava enraizada no coração de todos os povos cristãos. De modo que a devoção sob esse título se difundiu rapidamente.

Em 25 de outubro de 1942, Nossa Senhora Medianeira foi proclamada Padroeira do Rio Grande do Sul, pelo Arcebispo Metropolitano Dom João Becker.

A partir de 1943 a Romaria passou a ser Estadual e no segundo domingo do mês de novembro, Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul acolhe milhares de romeiros, de Sul a Norte do Estado, de outros Estados e excursões de países vizinhos, como a Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile. A cidade hospeda e atende a todos. É o maior evento religioso da região e do Estado.

A devoção também chegou no Brasil e no sul do país ganhou enorme expressão. Em 1928, foi introduzida no Seminário São José, da cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, através de um santinho recebido da Bélgica por Pe. Inácio Valle. Dois anos depois, diante da eminência de uma luta armada na cidade de Santa Maria, um pequeno grupo de romeiros foi a igreja do Seminário São José orar pela intervenção de Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças. Logo em seguida a demanda foi resolvida sem confronto.

O povo, organizou uma romaria maior e se dirigiu a igreja do Seminário para agradecer a proteção da Mãe Medianeira. A romaria cada vez maior se repetiu todos os anos. Hoje é a manifestação religiosa popular mais tradicional, antiga e numerosa do Rio Grande do Sul chegando reunir mais de 500 mil pessoas no evento.